Enriquecendo

Enriquecendo com a inflação

Enriquecendo

Enriquecendo

com a inflação
Um dos maiores problemas financeiros que existe é a inflação. Termo bastante
popular, mas com consequências nem sempre conhecidas pelo grande público. A
inflação corrói o valor do dinheiro, pois representa o aumento dos preços.
Dessa maneira, R$ 1000,00 em 1º de Janeiro
 valem o equivalente, ou seja compram o equivalente, a R$ R$
950,00 em 31 de dezembro, com uma inflação de 5%, grosso modo é claro.

Com esse simples exemplo, você pode ver que para manter o
poder de compra dos R$ 1.000,00, você precisa de um rendimento mínimo de 5% ao
ano, o que não é difícil de conseguir, muito embora a inflação no Brasil esteja
acima de 6,5% com preços represados (Gasolina, Diesel e Energia Elétrica, que
possuem um grande impacto econômico geral) o que exigem investimentos com
rentabilidade maior de maneira a proteger-nos desses períodos.
O recomendável para proteção patrimonial é um título público
(menor grau de risco dentro do país) que podem ser pré ou pós fixados (serão
explicados em outro post) ou CDB’s, de grandes bancos, de preferência, que
remuneram a uma taxa indexada ao CDI (Certificado de Depósito Interbancário)
para fugir do fantasma da inflação, ou ações de empresas cujos setores possuem
proteção contra a inflação (Infraestrutura, energia elétrica e saneamento, por
exemplo). Recomendaria, no entanto, exposições a títulos públicos pós fixados
(com a expectativa de elevação dos juros) com vencimentos curtos e se você
preferir um rendimento constante e longo, um pré-fixado com proteção a
inflação.
Infelizmente muitos de nós não podemos depender de caríssimas
consultorias ou relatórios de ações de corretoras que muitas vezes são parciais
ou incompletos (recomenda-se uma ação “quente” quando o interesse da corretora
é outro…aumentar seu volume operacional e desovar as ações de um grande
cliente, por exemplo). Então qual é a solução? Estude empresas ou então pague
alguém para fazê-lo. Aqui no Brasil não é barato consultorias especializadas em
investimentos, mas no nosso cenário atual temos enormes discrepâncias em bolsa,
por exemplo, como VALE5 que é a maior produtora de minério de ferro do mundo e
está extremamente barata em relação ao seu cenário futuro (horizonte de
longo prazo
, sempre), com um dividendo anual relativamente bom de 5% mais o
potencial de crescimento da empresa. Outra empresa com potencial (de
dividendos, para quem gosta de pinga-pinga e segurança) é ALUP11 que é uma
transmissora de energia e tende a ser menos afetada com um possível
racionamento. Sendo assim não é tão difícil encontrar formas baratas de se
expor em bolsa e se dar bem com um risco menor, afinal a probabilidade de
quebra de qualquer uma dessas empresas é bastante remota.
Siga as dicas por sua conta e risco. Indiquei opções de
investimento muito boas em termos de rendimento, mas temos outras oportunidades
que também são muito interessantes no mercado e em breve posso indicá-las para
quem se mostrar interessado. Mais informações comente ou entre em contato para
conversarmos, sinta-se a vontade para criticar, elogiar ou discutir,
construtivamente é claro, e sugestões são sempre muito bem vindas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *