Sem categoriaSocorro financeiro

Empréstimos: 9 razões para não tomar

Empréstimos: 9 razões para não tomar

Com cartões e outros empréstimos disponíveis, conseguir o que você quer nesse instante se tornou prática recorrente. Tendo ou não o dinheiro para comprar. Muitas são as desculpas utilizadas para se convencer que essas gratificações imediatas são aceitáveis. Porém, não é difícil entender porque nosso país tem tantos endividados.

Se você precisa de um empurrãozinho para voltar aos trilhos ou conhecimentos básicos para se manter longe de problemas, aqui estão nove razões de convencer-se a não tomar empréstimos quando não puder pagar em dinheiro.

1. Empréstimos prejudicam o autocontrole

Na melhor das hipóteses, a falta de vontade de exercer autocontrole tratando-se de dinheiro pode roubar sua segurança financeira. Na pior das hipóteses, uma atitude impulsiva em relação à compra pode ter um impacto negativo em outras áreas de sua vida. Isso pode incluir a autoestima, o abuso de substâncias e os relacionamentos interpessoais. Sim, exercitar a contenção pode ser difícil e entediante, mas oferece muitas recompensas e vantagens. Por exemplo, ficar fora do hospital ou até mesmo ter a sua própria casa.

2. Juros dos empréstimos são muito altos

A razão pela qual o autocontrole é tão importante quando se trata de finanças não é algo moral ou espiritual: é uma coisa prática. As taxas de juros do cartão de crédito são altas, o que torna suas compras mais caras. Se você não tem dinheiro para pagar em dinheiro por algo em primeiro lugar, você provavelmente não quer torná-lo mais caro adicionando juros ao preço.

Por exemplo, entenda que o cartão de crédito ou o cheque especial são empréstimos, de forma que embutem juros na compra, especialmente, no caso do cartão se você pagar somente o mínimo.

3. Tomar empréstimo significa que você não tem um orçamento

O que você não tem orçamento? Bem, não se desespere porque é mais fácil do que você pensa. Para muitas pessoas, o orçamento é uma ótima ferramenta para manter os gastos sob controle. É fácil esquecer como comprar um cafezinho aqui e um novo livro ali pode ser adicionado durante o mês e causar problemas. A solução é planejar suas despesas e anotar tudo. Orçamento pode ser tão simples como fazer uma lista que mostra quanto dinheiro você ganha em um mês, seguido por um total de despesas em execução. O saldo restante dirá quanto você pode gastar.

4. Os empréstimos são mais caros do que você imagina

Saiba que a taxa de juros que o seu banco anuncia não necessariamente é o verdadeiro custo do seu empréstimo. O CET (Custo Efetivo Total) é a medida correta do custo total do empréstimo do banco.

Assim, deixar de pagar uma conta pode custar ainda mais caro do que você imagina.

5. Um score mais baixo também te prejudica

Deixar de pagar qualquer de suas contas pode prejudicar seu score de crédito. Um score baixo significa que você tem alto risco de inadimplência e conseguir empréstimos nessas condições é difícil.

Algumas instituições fazem empréstimos a pessoas com score mais baixo, porém as taxas de juros também são mais altas nesses casos. Logo evite tomar empréstimos, pague suas contas em dia e seu score estará sempre limpo.

6. Maus hábitos prejudicam seus relacionamentos

Estudos indicam que os casais e as famílias lutam com dinheiro mais do que qualquer outro assunto, e isso pode ser um assunto especialmente sensível quando não há o suficiente. Como resultado, os casais e as famílias devem trabalhar juntos em orçamentos e autodisciplina financeira, sempre que possível.

7. Empréstimos levam a mais gastos

Muitas pessoas gastam mais dinheiro comprando itens desnecessários ou excessivamente caros quando pagam com crédito em vez de dinheiro. Isso é psicológico porque comprar um laptop ou smartphone de R$ 2.000 não mudará sua vida se você comprar e não tiver que pensar em pagar por um mês.

Por outro lado, você pode sentir fisicamente as notas de R$ 100 deixando sua mão se pagar em dinheiro, dando a você uma noção melhor de quanto esses itens custam e quanto dinheiro você tem em sua carteira, agora mais leve. Em menor grau, isso também pode ser aplicado se você pagar com cheque e registrar imediatamente a compra em um talão de cheques que mostre o impacto no saldo de sua conta.

8. Empréstimos podem te levar a “falência”

Se você fizer gastos suficientes sem um plano para pagá-los, ou se seu plano der errado porque você perde seu emprego ou é atingido com contas médicas, pode se encontrar irremediavelmente endividado.

Nesse caso, você pode estar literalmente falido, com contas em demasia para pagar e sem idéia do que fazer. Logo, antes que isso aconteça, evite o pior.

9. Como conseguir paz de espírito

Se você não deve dinheiro, você não terá que se preocupar com taxas atrasadas, juros, taxas anuais ou taxas acima do limite. A melhor maneira de viver tranquilamente é poupar e comprar quando você realmente pode pagar. A paz de espírito que vem com o não financiamento de uma compra é indescritível.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *